Vamos falar sobre… Fisting?

Vamos falar sobre fisting?

O fisting (inserir a maior parte ou a mão inteira no ânus do parceiro) em si apresenta apenas uma pequena chance de transmissão do HIV, desde que não haja cortes abertos, feridas ou similares na mão, e menos ainda se uma luva apropriada para fisting for usada.

 

No entanto, o fisting apresenta uma chance muito maior de danos retais. Um reto lesionado fica muito mais vulnerável à infecção através do sexo que pode ocorrer depois. Quando drogas recreativas também estiverem sendo usadas, danos graves podem ocorrer sem que a dor seja sentida completamente.

 

Se mais de um indivíduo estiver sendo fistado, em uma situação de sexo grupal, o HIV ou a hepatite C podem ser transmitidos de um indivíduo para outro, através de muco anal ou sangue presente no punho.

 

O fisting pode levar à transmissão de ISTs, incluindo a hepatite C. Também é possível adquirir uma variedade de infecções intestinais, como shigella, se vestígios de fezes (cocô) forem levados à boca.

 

O uso de lubrificantes à base de óleo para fisting pode criar problemas se você optar por ter sexo anal depois, pois o óleo no lubrificante danificará a maioria dos preservativos. Se você acha que vai praticar fisting e fazer sexo anal depois, use lubrificante à base de água no punho ou use um preservativo que não seja de látex (como os preservativos de poliuretano) para que ele não seja danificado pelo óleo para fazer sexo anal.

SER TESTADO
PRECISO FALAR
BAIXAR ESTA SECÇÃO
VER FOLHETO
EMERGENCY EXIT