VAMOS FALAR SOBRE SEXO

Vamos falar sobre sexo anal sem preservativo (bareback)

Quando você é o passivo (parceiro receptivo):

 

Quando falamos de sexo anal, ser penetrado por um cara sem preservativo e deixá-lo gozar dentro de você é a forma mais provável de contrair HIV. Isso ocorre porque o revestimento do seu reto pode absorver líquidos que cairão diretamente em sua corrente sanguínea. Se houver HIV no esperma dele, então o vírus entra em seu reto e ali será absorvido. Se você for penetrado sem preservativo e ele não gozar dentro de você, as chances de contrair o vírus são menores, mas, como o HIV também está presente no fluido pré-ejaculatório, a transmissão do HIV ainda pode ocorrer.

 

Ser penetrado sem preservativo também é a principal forma de contrair a maioria das outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), incluindo clamídia, gonorreia, herpes, sífilis, Lymphogranuloma venereum (LGV, linfogranuloma venéreo), verrugas, hepatites A, B e, a cada dia mais, a hepatite C. Os preservativos fornecem uma barreira efetiva contra a maioria das ISTs, incluindo o HIV, embora algumas ISTs, como sífilis e verrugas, ainda possam ser transmitidas se o preservativo não cobrir toda a área infectada, como a base do pênis, por exemplo.

 

Se você tiver uma IST no seu reto, ela aumentará as chances de contrair o HIV caso seja soronegativo. Se você for soropositivo e tiver uma IST, é provável que haja maiores concentrações de HIV em todos os seus fluidos corporais, incluindo sangue e muco anal e, portanto, você estará mais infeccioso.

 

Se o ativo for soropositivo e tiver uma carga viral indetectável, o risco de transmissão é zero, uma vez que ele não possui outras ISTs. Informe-se mais sobre ser indetectável.

 

Quando você é o ativo (parceiro insertivo):

 

A chance de contrair HIV penetrando alguém (ativo) sem preservativo é menor que sendo penetrado (passivo) sem preservativo, mas ainda assim é uma das principais vias de infecção.

 

Se você for soronegativo, penetrar alguém sem preservativo (bareback) poderá levar a uma infecção pelo HIV. Isso ocorre porque o muco anal que reveste o reto pode conter uma concentração muito alta de HIV. A membrana mucosa dentro da glande do pênis e do prepúcio pode absorver líquidos, como o muco anal, que vai direto para a corrente sanguínea. O sangue, se presente, também pode ser responsável pela transmissão.

 

Outras infecções, como clamídia, gonorreia, herpes, sífilis, verrugas e hepatite podem ser transmitidas ao ativo através da sua uretra (o orifício na glande do pênis). Os preservativos podem prevenir a maioria das infecções que você pode contrair ao penetrar alguém, embora valha a pena lembrar que algumas ISTs podem ser transmitidas mesmo que você use camisinha.

Vamos falar sobre sexo anal com preservativo

Embora os preservativos ofereçam proteção contra o HIV e a maioria das ISTs, eles não podem evitar todas elas. Ainda que você sempre use preservativos para sexo anal, recomenda-se efetuar acompanhamento regular de saúde sexual em uma clínica especializada em IST/GUM e continuar fazendo testes de HIV duas vezes por ano.

 

Os preservativos podem se romper durante o sexo anal e isso pode possibilitar a transmissão do HIV ou de outras ISTs. O rompimento do preservativo geralmente ocorre porque os preservativos são usados incorretamente ou por longas sessões sem a realização da devida troca. Se você usar os preservativos corretamente com abundante lubrificação à base de água, reduzirá consideravelmente as chances de se romperem.

 

Para sexo grupal, também é importante trocar os preservativos para cada parceiro. Isso ocorre porque é teoricamente possível que os vestígios de muco anal ou sangue infectado pelo HIV possam permanecer no preservativo depois que um cara com HIV é penetrado. Isso também se aplica a outras ISTs, inclusive a hepatite C.

SER TESTADO
PRECISO FALAR
BAIXAR ESTA SECÇÃO
VER FOLHETO
EMERGENCY EXIT